Passar para o conteúdo principal

A coordenadora do GPSAP, Sónia Chan, visitou a Air Macau

04-05-2020

  Em 28 de Abril, a delegação dirigida pela coordenadora e coordenador-adjunto do GPSAP, Sónia Chan e Harry Lio, visitou a Companhia de Transportes Aéreos Air Macau, S.A.R.L. (doravante designada por Air Macau) e teve encontro com o presidente da Comissão Executiva e o director-geral, Chen Hong, e os subdirectores-geral, Zeng Hualiang, Liang Shuang e Liao Hanxi, entre outros. A coordenadora do GPSAP, Sónia Chan, apresentou aos participantes do encontro as principais competências do GPSAP e os trabalhos em procedimento na presente fase, bem como o alvo de criar um sistema de supervisão unificado das empresas de capitais públicos.

  O presidente, Chen Hong, fez uma apresentação sobre a Air Macau, que foi fundada em Setembro de 1994 e começou a fornecer voos comerciais em Novembro de 1995, sendo uma companhia de transportes aéreos internacional que tem a sua base em Macau. Até o momento, a Air Macau tem 22 aeronaves com voos para o Interior da China, o Japão, a Coreia do Sul, e a Sudeste Asiático, entre outros. Os volumes de voo da companhia aumentaram mais de 30% entre 2015 e 2019, através do controlo centralizado dos recursos operacionais, notou-se um aumento óbvio de eficiência e a pontualidade nas partidas de voos para até 75%. Para articular-se com a construção do Centro Mundial de Turismo e Lazer, a companhia lançou várias políticas, como a venda prévia de longo prazo, para as clientelas serem diversificadas, assim, nos últimos 5 anos, a taxa de ocupação foi elevada para até quase 80%. Desde 2015, a companhia começou a organizar “Plano de Pilotos Locais”, visando fornecer oportunidades aos jovens de Macau que têm o potencial e a vontade de ingressar no sector aéreo para concretizar o sonho de aviação. Até agora, 37 formandos, de 4 cursos ingressaram na equipa de aviação.

  Perante o impacto da epidemia do Covid-19, a companhia segue rigorosamente as indicações do Governo, precede-se aos trabalhos sobre prevenção epidémica, assumindo ainda a missão de transmitir os residentes de Macau na Província de Wuhan para Macau. A companhia tem confiança de que, após a epidemia, o desenvolvimento pode voltar a continuar.

  Ambas as partes trocaram opiniões sobre as circunstâncias de operação, os desafios que a companhia está a enfrentar e o desenvolvimento de longo prazo da companhia, foram obtidos resultados positivos durante o encontro.